BBC ao vivo!


Institucional
   Quem Somos
   Estatuto
   Atas
   Diretoria
   Associe-se
   Fale Conosco
Canais
   Agenda
   O Comércio
   Notícias
   Denunciômetro
   Telefones Úteis
   Galeria de Fotos
   Área Restrita





Notícias


PROJETO “TIRAR MORADOR DE RUA”


 
Autoria: Sebastião dos Santos Cerqueira
Data; 02/07/09


1. EXPOSIÇÃO DE MOTIVOS


Nas cidades existem pessoas morando nas ruas, pedindo ajuda de todos os tipos e precisamos encontrar formulas de resolver estes problemas sociais para atingirmos melhor qualidade de vida para todos.


Entre as propostas, uma delas, venho divulgando há tempo para ajudar a minimizar os problemas das pessoas que ficam pelas ruas e outras fazendo ponto nas esquinas pedindo esmolas em nome da sobrevivência. A PROPOSTA É APLICÁVEL IMEDIATAMENTE, COM OS ÓRGÃOS JÁ CONSTITUIDOS E  APOIO SOCIAL  E BAIXO CUSTO.



A tese defendida baseia-se na premissa de que “Na união da Prefeitura, através da Secretaria de Assistência Social; Do Judiciário, principalmente por meio da Promotoria; Da Policia Militar e Civil”, encaminhando os necessitados às instituições que já cuidam destas pessoas e das sociedades organizadas,  para desenvolver   um sistema permanente de ações de “VIGILÂNCIA E ALERTA” recolhendo essas pessoas das ruas, gerando qualidade de vida na medida em que serão encaminhadas às instituições que acolherão, dando abrigo, alimentação, cadastrando-as e disponibilizando ao mercado de trabalho as que tenham algum tipo de serviço a oferecer e profissionalizando as outras para um dia serem incluídas no mercado ou as instituições abrigá-las e instruí-las, assim, também, poderão ser empregadas. Não podemos continuar com a permanência delas vagando nas ruas e em nossos bairros.


2. PRELIMINARES


A título de contribuição, apresentamos o PROJETO “TIRAR MORADOR DE RUA” nascido da premissa, por acreditarmos que os seus resultados, mesmo que fique aquém das expectativas  quanto à  qualidade de vida, certamente ampliará significativamente a melhoria para essas pessoas e na melhor convivência em comunidade.


3. O PROJETO
 
3.1 - Objetivos
 
 - Melhorar a qualidade de vida na cidade, através da corrente da  SOLIDARIEDADE  a ser implantada pela Secretaria de Ação Social.
 
 - Promover ações solidárias, individuais e coletivas de forma a estimular atitudes de cooperação mútua, baseada na premissa de “UM POR TODOS E TODOS POR UM” na defesa dos interesses comuns.


 - Diminuir o risco de acidentes, ilícitos nas ruas e melhorar a segurança no trânsito.


 - Aumentar a capacidade e o potencial de Mobilização dos Órgãos públicos, para desenvolver ações e atividades sociais de interesse da comunidade.


 - Divulgar a toda população de que doando dinheiro nas esquinas das ruas e avenidas,  só vão aumentar os pedintes, afastando as pessoas inconscientes até do trabalho, em razão de alguns ganharem mais pedindo do que trabalhando, portanto, não deve doar, principalmente dinheiro nas ruas, procurem uma instituição e doem para que os auxílios possam ajudar a resolver os problemas sociais e não doando nas ruas para aumentá-los.


3.2 – Metodologia


 - Aprovar normas que disciplinem a responsabilidade de cada órgãos,  aos quais serão atribuídas as atividades de:


3.2.1 – A PM e Policia Civil encaminhará essas pessoas para as devidas instituições adequadas a cada caso. Os meninos de rua para a Casa da criança, por exemplo; os idosos para a casa dos idosos; os transeuntes para albergues, etc, onde ao chegar serão cadastrados com todas informações pessoais e profissionais para os casos que couber.


3.2.2 – A Promotoria, incumbe de fazer encaminhamentos ao Juiz competente para fazer obedecer as normas e trabalhar no convencimento de adesão dos MORADORES ao PROJETO.


3.2.3 – Os Órgãos responsáveis pela manutenção dos internos, devem organizar-se para obter adesões dos moradores e entes públicos na manutenção dos projetos.


3.2.4 – A Secretaria de Ação Social, responde pela manutenção do projeto e coordena a distribuição dos recursos.


– A prefeitura divulga os benefícios do trabalho junto a sociedade e destina recursos, sempre mostrando aos munícipes as vantagens dos Projetos.
 
4  – IMPLEMENTAÇÃO DA VIGILÂNCIA SOLIDÁRIA


A PARTICIPAÇÃO neste projeto é muito importante porque a VIGILÂNCIA SOLIDÁRIA acabará sendo feita durante as 24 horas do dia, abrangerá todas as ruas, terá baixo custo em relação as vantagens que gerará e todos os moradores serão seus próprios VIGILANTES, por estarem atentos, ligados informando os órgãos competentes através dos telefones disponibilizados, como: 190 e outros que devem ser divulgados.



Os Órgãos interessados em participar do Projeto “TIRAR MORADOS DE RUA”, deverá PREENCHER A FICHA DE ADESÃO, entregá-la a Secretaria de Ação Social e formar a Corrente da Vigilância Solidária principalmente na SUA ÁREA DE ATUAÇÃO.


  4.1 - O QUE FAZER


Preparar  uma lista com os NOMES, ENDEREÇOS e os TELEFONES das instituições responsáveis em cada caso, fazer uma corrente e quando necessitar da autoridade competente para cada caso acionar através dos telefones divulgados.
Anotar nesta lista o Telefone da POLICIA MILITAR, da delegacia que atende a região, da Corregedoria para PM e da Polícia Civil, de Órgãos recebedores de denúncias, etc.


4.2 - QUANDO FAZER


Sempre que encontrar pessoas nas ruas pedindo esmola ou vagando com destino ignorado e/ou não ser residente no município.


4.3 - COMO FAZER


 A PM aborda as pessoas e quando for o caso encaminha às instituição competente.
A população liga para os telefones divulgados e fale, com responsabilidade, das suspeitas e chame a polícia para abordar a pessoa.


5. ANEXOS
1. Ficha de ADESÃO 
2. Identificação da Instituição que cuida das pessoas
3. Identificação dos Órgãos responsáveis pela implementação


FICHA DE ADESÃO AO PEOJETO “TIRAR MORADOR DE RUA”


1. IDENTIFICAÇÃO DA INSTITUIÇÃO


CNPJ................................................................................


Nome:..............................................................................


Endereço: ........................................................ nº ..........


Bairro: ................................................. CEP ....................


Tel: ....................................... Cel....................................


Endereço de e-mail: ........................................................


2. Informações Complementares
.........................................................................................


     São José do Rio Preto, ..../...../2009.


    _________________________
    Nome do Responsável
    CPF.




Todas as notícias

DATA PARA INSCRIÇÕES DAS CHAPAS
CONVOCAÇÃO PARA ELEIÇÃO EM 18-03-2016,
Solicitação de verba para construção da praça no jd.Morumbi
Ofício informando da alteração da Lei de zoneamento.
MANIFESTO - MUDANÇA NA LEI DE ZONEAMENTO NÃO
REUNIÃO DE INTESSADOS EM MUDAR A LEI DE ZONEAMENTO
EDITAL DE CONVOCAÇÃO PARA ELEIÇÃO 2014
MUDANÇA DA LEI DE ZONEAMENTO NO JARDIM VIVENDAS
DROGA
CONSTRUIR NOSSAS PRAÇAS
PEDIDO PARA O PREF. VALDOMIRO IMPETRAR ADIN,
MENSAGEM AO PREFEITO VALDOMIRO LOPES
BELA MENSAGEM
MORE BEM MELHOR
MORE BEM MELHOR AQUI
MORE BEM
LIMPEZA DE CALÇADA E SARJETA
A UNIÃO FAZ A FORÇA - ZONA 2 NÃO.
PARA AJUDAR O BRASIL
BAIXAR A INFLAÇÃO É ASSIM
IMPOSTO DO CHEQUE
COMBATE A CRIMINALIDADE
PAIS E FILHOS
NÃO DEIXE O POVO PERDER A DIGNIDADE
ASSOCIAÇÃO DE CONSCIENTES
ÁREA TERRITORIAL DA AB-FMU
POLÍTICA E POLITICAGEM
PROJETO “TIRAR MORADOR DE RUA”
PROJETO "CORRENTE SOLIDARIEDADE" SEGURANÇA
BOAS PROPOSTAS PARA O MUNDO
Modelo de Contrato para Vigia
Câmara Aprova Alteração de Zoneamento na Nova Redentora
FALTA DE JUIZO
NOVO EDITORIAL DO SITE
HISTORIA DOS JARDINS FERNANDES E MORUMBI
O PRIMEIRO CASAL DO BAIRRO
RECICLAGEM: AÇÃO CONSCIENTE
EDITORIAL DO SITE
PINTURA É UMA TERAPIA PARA SÔNIA
CONSTRUTORA REPLANTARÁ 125 MUDAS DE ÁRVORES

 
Associação dos Moradores dos Bairros Jardins Morumbi, Fernandes e Universitário - 2009